Post Top Ad

29 setembro

{Resenha} A Aposta - Vanessa Bosso

by , in
                                                              Oi, oi pessoas!                                                           
 Hoje eu trouxe a resenha de um romance colegial muito fofo que me deixou apaixonada <3 


Editora: Novo Conceito 

Número de Páginas: 288 

Ano: 2015 (reimpressão) 

A primeira experiência amorosa de Nina não foi nada boa. Diante de tamanha decepção, a garota não quer saber de namorados e seu coração virou uma pedra de gelo. No colégio, os garotos lançam uma aposta a Lex, o grande pegador , daqueles que arrancam suspiros até mesmo de objetos inanimados. Será que ele, com todo seu poder de sedução, conseguirá conquistar o coração de Nina? De forma hilária e dinâmica, a autora levará os leitores a uma viagem inesquecível, na qual a amizade e o amor reinarão em absoluto... Até que uma vingança surja em cena para estragar tudo. Quem sairá vencedor? Façam suas apostas. O jogo está prestes a começar.


Durona e com uma aversão aos homens, a jovem Nina após ser expulsa do colégio, é enviada para o Colégio Prisma. Local onde os garotos amam apostas e tornam suas vidas mais interessantes a parti delas.

Um desses garotos é Lex, o popular com fama de pegador que aceita qualquer tipo de desafio. As apostas da vez acontecem antes da viagem de formatura. Viagem essa que promete muitas coisas, de amor à vingança. E é a partir dos muros desse colégio que começamos a acompanhar a história desses jovens prestes a se formar, não apenas na escola. 

Narrado em terceira pessoa, o livro possui um narrador sagaz. Comentários e questionamentos engraçados são feitos durante toda a história, tornando assim a interação com o leitor mais gostosa e o contato com os personagens mais real. 

Dessa forma a leitura se tornou fluída e fácil, porque além de querer saber mais sobre a história em si, a vontade de ir bater um papo com o narrador também era grande.

''Via Láctea.
Sistema Solar.

Planeta Terra.
América do Sul.
Brasil.
São Paulo.
Zona Sul.
Colégio Prisma.
Segundo andar.
Estão me acompanhando?...''

Eu digo aqui orgulhosamente que esse romance não gira em torno apenas do casal principal, mesmo que eles tenham grande destaque na história, os outros personagens também aparecem e são muito bem estruturados e divertidos. Eu me identifiquei com vários deles e o mais legal é que eles realmente tiveram a chance de aparecer, se apresentar e conquistar o leitor. 

“A Nina? Você bebeu e bateu com a cabeça? — Qual é cara!? A mina é uma gata. – Gancho incita, divertindo – se. 
Amo histórias colegiais e o fato disso estar mesclado com uma viagem escolar me deixou mais encantada ainda. Eu culpo muito os livros por terem me iludido nessa questão de escola haha. A autora detalhou muito bem os cenários, deixando-os nítidos e fáceis de imaginar.

A Aposta não é só uma aposta. É um livro repleto de reflexões sobre conduta, escolhas e dignidade. É amor, perdão, amizade, companheirismo, e tudo isso é consequência do crescimento dos personagens. 

O livro possui uma continuação, mas acredito que a história foi bem finalizada aqui. Claro que eu vou ler para acompanhar um pouco mais Nina e Lex com seu narrador incrível, mas se ele terminasse nesse, eu também estaria satisfeita. 
“A temperatura entre aqueles dois parece ter subido uns mil graus Célsius. Lex está sorrindo e não é de deboche. É um sorriso com o qual Nina precisará se acostumar. É um sorriso feito para ela e só para ela.”
Esse livro possui o tema mais clichê que eu já vi na minha vida! Mas eu nunca li nada parecido. O narrador, os personagens e o desenvolvimento da história são completamente diferentes dos outros que eu já li, e eu sem dúvidas já estou pronta para outros.


24 setembro

{Resenha} O Conde Enfeitiçado - Julia Quinn

by , in

Oi, oi pessoas!
A resenha de hoje é de mais um livro da nossa queridinha tia Julia, que esteve na Bienal do Rio. Quem foi vê-la? 

O Conde Enfeitiçado

Editora: Arqueiro
Ano: 2015
Páginas: 304

Toda vida tem um divisor de águas, um momento súbito, empolgante e extraordinário que muda a pessoa para sempre. Para Michael Stirling, esse instante ocorreu na primeira vez em que pôs os olhos em Francesca Bridgerton.
Depois de anos colecionando conquistas amorosas sem nunca entregar seu coração, o libertino mais famoso de Londres enfim se apaixonou. Infelizmente, conheceu a mulher de seus sonhos no jantar de ensaio do casamento dela. Em 36 horas, Francesca se tornaria esposa do primo dele.
Mas isso foi no passado. Quatro anos depois, Francesca está livre, embora só pense em Michael como amigo e confidente. E ele não ousa falar com ela sobre seus sentimentos – a culpa por amar a viúva de John, praticamente um irmão para ele, não permite.
Em um encontro inesperado, porém, Francesca começa a ver Michael de outro modo. Quando ela cai nos braços dele, a paixão e o desejo provam ser mais fortes do que a culpa. Agora o ex-devasso precisa convencê-la de que nenhum homem além dele a fará mais feliz.
No sexto livro da série Os Bridgertons, Julia Quinn mostra, em sua já consagrada escrita cheia de delicadezas, que a vida sempre nos reserva um final feliz. Basta que estejamos atentos para enxergá-lo.
Michael Stirling se apaixona pela esposa de seu primo, o Conde de Kilmartin um dia antes deles se casarem. Então deixa esse amor guardado e vive sua vida mantendo sua reputação de libertino.
O Conde morre inexperadamente enquanto dorme, deixando Francesca viúva muito cedo. Michael herda tudo dele, mas Francesca é a única coisa que ele quer e não pode ter. Ou será que pode?

O livro segue muito bem o que a sinopse diz, então não vamos enrolar muito aqui né?
Francesca é a irmã número 6, que muitas vezes parece ser a excluída. Quase nunca é citada pelos outros irmãos e por esse motivo sempre chamou minha atenção. 
Como seria sua personalidade, gostos, dramas. Como é ser tão jovem e viúva? Como se sentiu passando por tudo isso? 
Por incrível que pareça, eu não tive nenhuma dessas respostas. O livro da garota viúva se tornou massante e mais do mesmo. 
Seguindo o estilo de narrativa dos outros livros da série, esse também é narrado em terceira pessoa, de uma forma que conseguimos acompanhar tanto Francesca quanto Michael e seus sentimentos sobre a vida. 

Os personagens são polos extremamente opostos, mesmo vivendo dramas consideravelmente parecidos,e isso é muito legal até certo ponto. 
Francesca é chata e egoísta, está sempre pensando apenas nela e no seu bem estar. Eu até tentei compreender, mas isso me irritou muito. 
Michael é paciente, carinhoso e vive se culpando por algo que não pode controlar. Ele amava seu primo e perdê-lo foi algo muito difícil. E sempre que pensa em dar um passo para frente, pensa no Conde e retrai cinco passos para trás. 
"Jamais invejara a boa sorte de John. Jamais invejara o título de John, o dinheiro ou o poder dele. Invejara apenas a sua mulher."
Esse, de todos os livros da série foi o mais fraco na minha opinião. A história flui, mas não com a mesma emoção dos irmãos anteriores. Os personagens são interessantes, mas não como os anteriores. É impossível não comparar, pelo simples fato desse já ser o sexto de uma série com oito livros. 

Acho que  a culpa foi um pouco minha, porque esperei demais de algo que conheci no escuro. 
No fim, acredito que se for lido sem expectativas, o livro agradará o leitor. É um romance de época normal sem grandes acontecimentos -apesar de haver uma morte rs-. 
Ainda aguardo os últimos volumes da série, e espero que a experiência com eles seja tão boa como foi com os volumes que antecedem esse livro. 
                                     

Leia também:
{Resenha} O Duque e Eu 



22 setembro

{Top Filmes} 5 Animações parte 1

by , in
Hello, people!

Posso estar com 60 anos nas costas, cabelos grisalhos e usando uma bengala (no momento tenho 18, mas com disposição de uma idosa haha) que eu nunca deixarei de gostar de animação! Esse gênero tem o poder de me deixar presa à história do começo ao fim. E sinceramente, acho que não tem nenhum filme infantil –de preferência os mais antigos- que eu não tenha gostado. Fazer essa lista foi realmente muito difícil, porque eu poderia colocar 1000 filmes que eu curto pra caramba aqui, porém só pude escolher 5! Que morte horrível. 
Mas, como eu não poderia fazer deixar nenhum filme legal de fora, farei a continuação do top filmes animados no próximo post \o/
13 setembro

{Resenha} Vivian contra o Apocalipse - Katie Coyle

by , in
Editora: Agir Now
Lançamento: 2015
Páginas: 285

Vivian Apple tem 17 anos e mal pode esperar pelo fatídico “Arrebatamento” — ou melhor, mal pode esperar para que ele não aconteça. Seus devotos pais foram escravizados pela Igreja faz tempo demais, e ela está ansiosa para que voltem ao normal. O problema é que, quando Vivian chega em casa no dia seguinte ao suposto Arrebatamento, seus pais sumiram e tudo o que restou foram dois buracos no teto… Vivian está determinada a seguir vivendo normalmente, mas quando começa a suspeitar que seus pais ainda podem estar vivos, ela percebe que precisa descobrir a verdade. Junto com Harp, sua melhor amiga, Peter, um garoto misterioso que tem os olhos mais azuis do mundo e informações sobre o verdadeiro paradeiros dos seguidores da Igreja (ou é o que ele diz), e Edie, uma Crente que foi “deixada para trás”, os quatro embarcam em uma road trip pelos Estados Unidos. Mas, depois de atravessar quilômetros de eventos climáticos bizarros, gangues de Crentes vingativos e um estranho grupo de adolescentes auto-intitulados os “Novos Órfãos”, Viv logo vai perceber que o Arrebatamento foi só o começo.
Confesso que meu primeiro interesse pelo livro surgiu porque a protagonista tem o mesmo nome que o meu o que nunca tinha visto. Mas a sinopse me chamou muito a atenção porque religião quase sempre promete ser um assunto polêmico. Sendo assim, cá estou.

Vivian sempre foi daquelas meninas boazinhas que fazem tudo certo, até que surgiu uma profecia sobre o arrebatamento, começaram a ocorrer várias catástrofes e todo mundo começou à se converter à Igreja Americana, incluindo os seus pais. Ela, sendo cética, foi ficando cada vez mais isolada do grupo de pessoas que costumava conhecer, até que começou uma amizade com Harp, uma menina descrente como ela, e louca.

Vivian tem uma personalidade que é fácil de identificar, ela tem uma grande vontade de fazer algo, de mudar, mas o conformismo acaba sendo mais fácil e vencendo na maioria das vezes. Até que não vence mais, ela toma as rédeas e começa a ser a heroína da sua própria história. 

O contexto religioso é bem elaborado, de uma forma à se parecer bastante com vários aspectos reais da atualidade. A autora retrata a intolerância religiosa, o lucro sobre fiéis devotos e também o caráter interesseiro do ser humano em geral. Pra mim o tema fluiu bem e os personagens contribuem pra isso. 

De uma forma geral eu gostei muito, o livro é muito divertido e a Vivian e a Harp são uma dupla muito simpática. Tem mistério, a gente espera que vá acontecer descobertas desde o começo do livro. Também me emocionei muito porque o livro traz também toda uma situação tragédia que dialoga com os acontecimentos todo o tempo e nos conduz à emoções diferentes sempre. Ele traz uma noção de força pessoal, de uma forma com que todos nós possamos nos identificar e nos sentir superando barreiras com a Vivian.



                                                           

08 setembro

{Resenhas} O Despertar do Príncipe - Colleen Houck

by , in
Oi, oi pessoas!
A resenha de hoje é do novo livro da Colleen Houck. Ela está na Bienal do Rio e depois irá em alguns estados do Brasil para uma sessão de autógrafos. Sabem onde ela não irá? Justamente em Minas Gerais, e sabem quem mora em Minas? Sim, eu :( 

O Despertar do PríncipeEditora: Arqueiro
Ano: 2015
Páginas: 384
O Despertar do Príncipe - Quando a jovem de dezessete anos, Lilliana Young, entra no Museu Metropolitano de Arte certa manhã, durante as férias de primavera, a última coisa que esperava encontrar é um príncipe egípcio ao vivo com poderes divinos, que teria despertado após mil anos de mumificação.E ela realmente não poderia imaginar ser escolhida para ajudá-lo em uma jornada épica que irá levá-los por todo globo para encontrar seus irmãos e completar uma grande cerimônia que salvará a humanidade.Mas o destino tem tomado conta de Lily, e ela, juntamente com seu príncipe sol, Amon, deverá viajar para o Vale dos Reis, despertar seus irmãos e impedir um mal em forma de um deus chamado Seth, de dominar o mundo.
Lilliana Young é uma garota de dezessete anos rica que mora em uma cobertura em Manhathann, Nova Iorque. Sua única preocupação na vida é escolher para qual universidade deve ir para agradar ao pais, e continuar com sua comodidade de sempre.

Quando visita o Museu Metropolitano de Arte é que as coisas começam a mudar, porque é lá que ela encontra um lindo príncipe egípcio seminu, que diz ter um vínculo com ela e precisa de sua energia vital, até que ele encontre seus vasos canópicos e recupere as forças e assim possa despertar seus dois irmãos. O Deus da Lua e o Deus da Estrelas. 

E mesmo achando que o homem que com ela fala é um maluco que precisa urgentemente de um psicanalista, ela não tem muita escolha, pois mesmo negando existe uma ligação entre eles. E então, ela parte com ele para o Egito, ignorando completamente o fato de ter dezessete anos e possuir pais extremamente rigorosos, e vai junto do Deus do Sol em busca dos tais vasos, respostas e também dos outros Deuses.
Não sei se vocês sabem, mas eu sou extremamente apaixonada com a Saga dos Tigres, primeira Saga escrita pela Colleen. E é completamente impossível não comparar as duas, porque O Desertar do Príncipe com certeza tem as mesmas bases de A Maldição do Tigre. Não que isso seja ruim, na minha opinião é uma evolução da saga que já acabou. 

Narrado em primeira pessoa acompanhamos a jovem Lily quebrando suas próprias regras e finalmente vivendo a vida que nunca viveu, agora sem barreiras e sem seus pais.
"- O sol nos deixa fortes, jovem Lily. Assim como estou ligado a ele, você está ligada a mim."

Os personagens muito bem elaborados, fazem com que o livro seja mais fluído. 

Amon é completamente seguro de si e maduro, e consegue controlar seus sentimentos para que ele cumpra seu objetivo final.
Lily é totalmente o oposto da Kelsey. Madura, determinada e corajosa ela sabe tomar a frente das coisas e não precisa ser protegida sempre. De patricinha ela definitivamente só tem o dinheiro. 
E assim como Lily não é a Kelsey, Amon não é o Ren, já seus irmãos... Estrelas e Lua, Tigre negro e Tigre branco. 
O Despertar do Príncipe engloba um universo fascinante e nos mostra uma mitologia que já conhecemos de uma maneira diferente. Não tão rica em detalhes, a autora nesse livros nos oferece o suficiente. 
O romance proibido é muito bonito, e cheio de momentos, mas não são carregados daquele drama e eu achei isso ótimo. Porque podemos acompanhar a história de uma maneira boa sem os desabafos de um rabanete. E sabem o que é melhor? Não tem triângulo. Sério, se os próximos livros vierem com triângulo eu não sei o que a Colleen vai arrumar, porque esse livro deixa bem claro que não haverá triângulo. POR FAVOR QUE CONTINUE ASSIM! 

[...] Onde eu for desconhecido, ela comparecerá. Onde eu estiver sozinho, ela estará. Onde eu estiver fraco, ela me sustentará. Até mesmo na morte.[...]

O final foi destruidor, e ter que esperar pelo próximo livro está me matando.

Foi uma ótima leitura, rápida e simples. Uma nova cultura apresentada pela nova prof Colleen, que acredito eu, virá com mais detalhes nos próximos volumes. 
É complicado fazer uma resenha de um livro que vem com as mesmas bases de uma história que você já ama, mas de uma maneira diferente. Eu não me apaixonei pelos Deuses logo de cara no primeiro livro como aconteceu com os Tigres, mas acredito que com o decorrer da história isso será inevitável, porque eu já admiro o Amon imensamente. 
Recomendo muito a leitura! Vamos todos embarcar para o Egito \o/


03 setembro

{Resenha} A Transformação de Raven - Sylvan Reynard

by , in
Oi, oi pessoas!
Hoje eu trago resenha do autor que eu sempre quis descobrir a identidade real, já faz várias especulações. QUEM É SYLVAN REYNARD? sos 

A Transformação de Raven

Editora: Arqueiro
Ano: 
2015
Páginas: 448
A transformação de Raven – Florença, o berço do Renascimento. Um lugar culturalmente fervilhante, perfeito para quem quer esconder segredos ou está em busca de uma segunda chance. Como a doce Raven, que se muda para a cidade na tentativa de esquecer os traumas do passado e se dedicar à sua maior paixão: a restauração de pinturas renascentistas.Um dia, voltando para casa do trabalho na Galleria degli Uffizi, sua vida muda para sempre. Ao tentar evitar o espancamento de um sem-teto, Raven é atacada. Sua morte parece iminente, mas seus agressores são impedidos e brutalmente assassinados. Assustada e prestes a perder os sentidos, ela só consegue vislumbrar uma figura sombria que sussurra: Cassita vulneratus.Ao despertar, Raven faz duas descobertas perturbadoras: uma semana se passou desde o ocorrido e ela se transformou por completo. Quando volta ao trabalho, mais uma surpresa: alguém conseguiu burlar o sofisticado sistema de segurança da galeria e roubar a inestimável coleção de ilustrações de Botticelli sobre A divina comédia.Em busca da verdade, Raven cairá diretamente nos braços do Príncipe de Florença – tão belo quanto poderoso, tão sedutor quanto maligno –, que lhe apresentará um submundo de seres perigosos e vingativos, cujas leis ela precisa aprender depressa se quiser se manter viva e salvar os que a cercam.A transformação de Raven marca o início da série Noites em Florença, cujos personagens foram apresentados em O príncipe das sombras.
Com uma vida tranquila, Raven é independente e trabalha restaurando obras de arte em uma importante galeria, o emprego dos sonhos. E mesmo sendo acima do peso e manca devido à uma acidente ela é feliz coma vida que leva. 

Mas quando vê um morador de rua ser espancado por alguns jovens, mesmo ciência e estando em desvantagem, ela resolve enfrentá-los. E então ela acaba tornando-se o alvo do grupo que a espanca, e antes de apagar, ela está prestes a ser violentada. 

Quando acorda, ela não se lembra do que aconteceu, mas percebe que tem algo diferente. Raven está transformada. Seus quilos a mais não existe, assim como sua deficiência na perna também não. Agora ela é dona de uma beleza chamativa. 

Sem ter explicações de como tudo aconteceu, ela vai trabalhar. E ao chegar lá descobre que a galeria foi roubada, e descobre também que ela ficou desaparecida por uma semana. Angustiada e confusa ela não sabe como as coisas aconteceram, e as visitas que recebe em seu apartamento de um homem desconhecido, parecem carregar as respostas que ela busca. 

Existem muito mais coisas além dos humanos e a Terra. Vampiros, lobos e outras criaturas também estão por toda parte. E junto deles um Príncipe Vampiro que pode levá-la a uma experiência muito sensual. 

O príncipe venceu a guerra após dois longos anos e agora pode viver tranquilamente tomando conta de sua cidade, mas com traidores formando alianças e muitas mortes inesperadas ele precisa agir. É no meio disso tudo que ele salva uma mulher de um ataque, o cheiro dela é muito atraente, mas ele sabe que a ligação entre eles não será fácil. 

Narrado em terceira pessoa, o livro vem com uma pegada de YA sobrenatural. E nos da a possibilidade de conhecer tanto Raven quanto o príncipe William. 

Os personagens são bem estruturados e muito cativantes. Os dois possuem segredos e mistérios que com o passar das páginas vão sendo descobertos.

Amor, amizade e o perdão são muito bem retratados e frisados durante toda a história. Esses valores fazem parte dos personagens e do que eles valorizam em suas vidas. 

Mas com certeza o que mais me encantou no livro foi que o autor mostra que a existem diversas formas de beleza, e não é necessários que sigamos um único padrão que a sociedade simplesmente decidiu ser o certo. 
“Se ele é tolo o bastante para pensar que beleza está na pele, e não no coração, espero que morra logo e livre o mundo de sua estupidez”.
o romance entre eles toma forma no livro e é narrado de maneira fluída nessas quatrocentas e poucas páginas. E é lindo, porque não é comum, porque é sincero. 
“Sob muitos aspectos, somos um par perfeito. Vemos um ao outro como realmente somos, mas nenhum dos dois considera o outro defeituoso”.
Fiquei muito ansiosa com o final do livro, porque é nele que alguns conflitos tomam conta e dão abertura para os próximos. Então aguardo o próximo volume logo. 

Mistérios, sobrenatural e sensualidade compõe esse livro deixando o leitor preso do inicio ao fim. 
Algumas pessoas me disseram que o primeiro livro é semelhante com o primeiro livro da Trilogia O Inferno de Gabriel, mas como eu ainda não li, não sei dizer. 

No mais, recomendo muito!

Post Top Ad

Instagram