Post Top Ad

{Resenha} Fragmentados - Neal Shusterman

Oi, oi pessoas!
Hoje eu vim falar de um livro que entrou pra lista dos melhores lidos do ano. Vamos com um pouco de distopia?



Editora: Novo Conceito

Ano: 2015

Páginas: 368

A Segunda Guerra Civil, também conhecida como "Guerra Hearland", foi um conflito longo e sangrento motivado por uma única questão.Para acabar com a guerra, uma série de emendas constitucionais conhecidas como "A Lei da Vida" foi criada.Ela satisfez tanto o exército Pró-Vida como o Pró-Escolha.A Lei da Vida declara que a vida humana não pode ser tocada desde o momento da concepção até que a criança chegue à idade de 13 anos.No entendo, entre os 13 e os 18 anos, a mãe ou o pai pode escolher "abortar" retroativamente uma criança...... com a condição de que a vida da criança não tenha, "tecnicamente", um fim. O processo pelo qual uma criança é ao mesmo tempo eliminada e mantida viva é chamado de "fragmentação".Agora, a fragmentação é uma prática comum e aceita pela sociedade.
A história acontece após uma guerra que ocorreu por causa do aborto. No fim dela ficou decidido que a vida do ser humano deveria ser preservada até que ele completasse 13 anos de idade, e entre os 13 e os 18 anos, os pais poderiam decidir se eles continuariam vivendo normalmente ou seriam fragmentados. 
A fragmentação consiste em separar as partes do corpo de um indivíduo e utilizá-las em outras pessoas. Com isso, a medicina quase não existe mais, apenas cirurgiões que trocam as partes do corpo que dão problemas por outras novas. 
Connor é um adolescente problemático de 16 anos, e isso na época em que vive é motivo mais que suficiente para ir para a Fragmentação. Cansados de tantas reclamações vindas da escola, seus pais decidem que ele irá para a Fragmentação. E para evitar ser capturado pela Policia Juvenil, ele foge de casa rumo ao desconhecido. 
Risa tem 15 anos e vive em uma Casa Estatal (local para onde vão crianças abandonadas), tenta se destacar na música tocando piano. Ela precisa se destacar, porque só assim continuará recebendo tratamento do estado. Mas após uma conversa com o diretor ela já sabia que seu destino estava traçado. Seria fragmentada e não conseguia pensar no que fazer. 
Porém o ônibus que esta levando-a para o campo de colheira sofre um acidente e ela vê ali a sua oportunidade para fugir e tentar sobreviver até completar 18 anos longe dos olhos da Policia. 
Lev é um dízimo e sabe disso desde que nasceu. Vindo de uma família religiosa que oferece 10% de tudo que consegue para Deus, ele sabe que sendo o 10° filho seria um dízimo fragmentado com apenas 13 anos. Mas ele não se importa com isso, tem orgulho e se sente honrado por ser tão importante. 
Mas em seu caminho para o campo de colheita, um acidente para a rodovia. Um maluco coloca o braço dentro do carro, Lev o morde. É arrancado de dentro do carro por um desconhecido, definitivamente não era um bom momento para ser raptado.  

Mesmo sem saber para onde ir e o que fazer, os três sabem que precisam lutar pela vida. Se conseguirem sobreviver até os 18 anos sem serem pegos, estarão livres e poderão viver normalmente. Mas se forem pegos a fragmentação acontecerá e mais rápido do que antes, porque agora eles não são apenas fragmentados, são fugitivos federais e nem todo cuidado do mundo é suficiente. 
Narrado em terceira pessoa, Fragmentados vem com uma distopia diferente do que estamos acostumados. Aqui, a crueldade e frieza não fazem parte apenas do governo, mas também das pessoas e seus atos.
O sistema não é questionado, ao contrário, é usado e satisfaz muitas pessoas. Elas são usadas como objetos. Facilmente descartáveis, moldáveis. 
Você está com asma? Não existe mais bombinha, seu dinheiro deve comprar um novo pulmão e então ele será transplantado e você voltará a viver normalmente como deve ser. 
A forma como a autora conseguiu apresentar a história dos personagens é fascinante. Conhecer a história e os medos de cada um e a trajetória que eles fazem durante o livro, te aproximam de uns e afastam de outros. 
Connor e Risa são maiores e já sabem que querem fugir e viver, mas Lev que foi criado para ser fragmentado, passa por algumas coisas que fazem com que ele acorde. Ele não precisa ser um dízimo, ele não precisa entregar sua vida. 
Além dos personagens principais, também temos a oportunidade de conhecer vários outros que estão ali não só para preencher espaços vazios, mas para apresentar suas histórias e mostrar que muitas vezes os motivos que levam as crianças para a fragmentação são no mínimo fúteis. 
Dividido em sete partes, o livro passa por todos os assuntos que devem ser apresentados ao leitor. A cada parte é como se uma peça do quebra cabeça fosse encontrada e a história fizesse mais sentido. 
Esse é um livro que me tocou muito. Me fez refletir e analisar a história de uma maneira diferente do que sou acostumada. É triste, triste pensar que a humanidade poderia chegar a esse ponto. 
Book Trailer Oficial 
O final é incrível, tocante, marcante. E o mais fantástico de tudo é que o livro não precisa de continuação. A história acabou, conseguimos chegar ao fim dela em apenas 368 páginas. 
Eu recomendo muito esse livro! Com certeza vai estar na lista dos melhores do ano. Já falei  falo de novo: Vale muito a pena essa leitura, reflexão e tapa na cara. É fantástico. 













Um comentário:

  1. Oi Bárbara!

    Então, fui inventar de assistir esse vídeo aí e quase morri de tanta agonia, principalmente nas partes dos ossos se quebrando. Sem or da glória, imagina isso no livro? Acho que é por esse motivo que tô com tanto medo de ler, das cenas serem fortes demais, sabe? Mas ainda assim estou curiosa.

    Beijo!
    http://www.roendolivros.com

    ResponderExcluir

Post Top Ad

Instagram