Post Top Ad

{Resenha} La la land o sonho americano - Bruna Fontes

Oi, oi pessoas! 
Quem aqui já sonho ou sonha em se tornar uma estrela? Fazer parte do show business e ter uma legião de fãs por toda parte do mundo? O livro que eu trago hoje segue essa linha, vamos com La La Land. 

 
Editora: Publiki
N° de páginas: 384 
Ano: 2011
Nota: 4/
Ah, o show business. Tentador e vermelho tal qual a maçã no jardim do Éden. Proibido? De certa forma. Totalmente cruel. Desleal. Arrasador. Ele te seduz e te atrai de um jeito enigmático. Leva-te até o seu limite, transforma sua mente em um mero fantoche. Ele te comanda; Ele te detona. Muda os seus princípios e acaba com seus sonhos. Quando o mundo inteiro tem algo a dizer sobre cada um dos seus passos e a vida pública é o seu alimento, o que se espera é a perfeição. Somos todos humanos errantes, mas os heróis das revistas, esses não. Existe um lado de Hollywood que nós não conhecemos. Apenas quem está lá dentro consegue enxergar. Quer entrar? Roxanne Winchester disse sim. E agora deixou de lado sua vida ordinária em Nova York para ser a maior promessa da música da sua geração. Los Angeles. É lá onde os sonhos são feitos. E também onde muitos deles são destruídos. Mas o que poderia dar errado para a nova queridinha do grupo mais influente de Hollywood? Estrelar uma série de TV, gravar suas canções. Mobilizar milhões de dólares e corações adolescentes. Roxy tinha tudo para ser a Estrela do momento, e foi. A sua jornada, porém, não é tão simples quanto parece. Entre erros e acertos, amores avassaladores, a glória de realizar seus sonhos e viver em um mundo de glamour, Roxy experimenta os sabores e dissabores de ser alguém. As complicações da adolescência, os hormônios à flor da pele e a busca pela identidade também se aplicam aos famosos, por incrível que pareça, e ela mostra que nos bastidores desse show somos sim todos iguais. O certo e o errado nunca estiveram tão próximos e as tentações estão por toda parte em Hollywood... Mas quem é que não gostaria de dar uma mordida nessa maçã? 
   Roxy é uma adolescente comum. Filha de brasileira, mora em Nova York desde que nasceu. 
   Seu maior sonho é se mudar para Los Angeles e migrar para o ramo musical. Ela achava isso impossível, até que sua mãe a inscreve em um concurso sem que ela saiba. E para sua surpresa, ela será a estrela da próxima temporada de uma série que descobriu um grande artista. Sendo ela a estrela da vez, com direito a gravar um cd e ter a fama que sempre sonhou. 
   Tudo parecem rosas quando ela chega à cidade dos anjos, mas logo entenderá que nem tudo é como pensa e que um passo em falso pode a levar o fundo do poço. O tão sonhado desejo se realiza, mas todo luxo e glória tem seu preço. 
   Ao conhecer Luke, o filho de seu empresário a fúria entre os dois é instantânea. Ele é um lindo playboy que segundo ela, se acha. Conhecido pela mídia por seus inúmeros namoros e constantes birras, tudo que ela não quer é ter que conviver com ele. Conseguirá ela resistir?
   Mudança de vida, coração dividido, uma busca, um encontro. Será que você está preparado para ser o foco dos flashs?

   Narrado em primeira pessoa, caminhamos juntos de uma adolescente sem muitas experiências na vida que acaba de migrar para a fama e com ela vamos tomando decisões (gostando de uns personagens, querendo matar outros).
   O fato de acompanhar a história pela visão Roxy nos aproxima bastante dela, mas eu não consegui ter uma interação com os outros personagens que é algo que provavelmente me deixaria mais confortável ao ter uma opinião concreta sobre cada um deles.
   Mas o fato da minha pouca aproximação com os outros personagens, não os deixa menos importantes. Eles são parte essencial da história, sempre fazendo-a acontecer. 
   É interessante como a autora nos mostra que as consequências sempre virão e independente das nossas escolhas teremos uma resposta da vida para elas. Algumas boas, outras ruins. 

“- Não fique brava comigo. Apenas estou senso sincero. As pessoas são engraçadas, dizem odiar a falsidade, mas não aguentam ouvir umas verdades.”
   E de acordo com o desenvolvimento da história e da personagem nos encontramos em situações cômicas e divertidas. A vergonha alheia tomou conta de mim em alguns atos impensados que Roxy teve. O que é super normal, já que ela é uma adolescente que acabou de ter a vida completamente mudada e tem que se acostumar com a sua vida pública e seus atos públicos. 
   Não nos é apresentado apenas uma menina migrando para a fama. Também podemos acompanhar a busca de um adolescente pelo pai, as incertezas de uma garota abalada pelo amor. 
   No fim, eu terminei o livro com um pouco de raiva de Roxy, mas eu espero que isso mude com o passar do tempo. 
“...Eu era da ralé, descendente de imigrantes e não consumia nenhum tipo de droga. Impossível arranjar  um adjetivo pior. Oh não, parece que há sim. Eu era virgem."
   Alguns acontecimentos são óbvios, mas outros são muito surpreendentes. 
   Esse é um livro leve, gostoso e divertido de ler. Para quem já é adulto, acompanhar a menina impulsiva e indecisa que conseguiu realizar seus sonhos com certeza será uma volta ao passado. Rir das situações e pensar "Eu já fiz isso. De uma maneira diferente, mas fiz."
    E para os jovens gafanhotos adolescentes, vocês estarão com uma de vocês. Acompanhando-a nessa fase da vida que é tão conturbada e gostosa. 
Eu recomendo sim. Vale a pena se aventurar por Nova York e descobri os mistérios do show busines.

La La Land – O Sonho Americano era, originalmente, uma fanfic que foi publicada na internet em 2009, porém com o grande número de leitores a autora viu que poderia ir mais além. Bruna venceu um concurso promovido pela Publiki e teve seu livro lançado em formato físico.

A autora: 


Onde comprar:



2 comentários:

  1. Olá, Bárbara. Já tinha visto uma resenha desse livro e achado bem interessante. Agora li essa sua e gostei dele mais ainda. Só não sabia que tinha sido originado numa fanfic. Está na minha lista, já.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Pelo que li, é bem aquele romance adolescente bem clichê, mas que funciona para o público alvo. O que achei interessante é que você disse que tem alguns pontos que foram surpreendentes. Outra coisa que achei legal é que você também sentiu vergonha alheia da personagem, ou seja, deve ser, de alguma forma, divertido.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir

Post Top Ad

Instagram