Post Top Ad

{Resenha} Como Viver Eternamente - Sally Nicholls

Oi, oi pessoas! 
   Hoje a resenha é especial. Foi feia pela Marcela do O Cantinho Literário. Nós duas estamos fazendo um teste para ver se um projeto que possuímos em conjunto dará certo.



Editora: Geração 
Ano: 2008 
Páginas: 230Nota: 4/5
Sam ama fatos. Ele é curioso sobre óvnis, filmes de terror, fantasmas, ciências e como é beijar uma garota. Como ele tem leucemia, ele quer saber fatos sobre a morte. Sam precisa de respostas das perguntas que ninguém quer responder. ”Como Viver Eternamente”, é o primeiro romance de uma extraordinária e talentosa jovem autora. Engraçado e honesto, este é um livro poderoso e comovente, que você não pode deixar de ler. A autora tem apenas 23 anos e embora seja seu primeiro livro, ele está sendo lançado em 19 países, dirigido a crianças, adolescentes e adultos.

   Sempre duvidam da esperteza de uma criança, já repararam? Elas são limitadas a viver. Crescem da maneira que os pais julgam certo, porém, de uma forma engraçada, a criança já vem ao mundo com aquele toque especial. Não sei o que mais me emocionou em Como viver eternamente: Os personagens ou o enredo.
   Sam possui 11 anos, porém, o que o diferencia das outras crianças de mesma idade é seu câncer. Mesmo lutando, ele sabe que não conseguirá sair vivo desta. A tentativa de levar uma vida normal, mesma característica encontrada no famoso livro de John Green “A culpa é das Estrelas”, é praticamente impossível, e todos os seus esforços são em vão.
   Um ponto intrigante, porém muito inspirador é a maturidade encontrada no menino. Imagina o peso inserido no ombro de uma criança com apenas onze anos que possuí um câncer terminal? O livro é narrado inteiramente em forma de diário.
   O protagonista mais seu melhor amigo buscam esperanças entre eles para poderem sobreviver. Sam resolve, como sabe ter pouco tempo de vida e que cada minuto é uma surpresa, realizar todos os seus desejos. Alguns até banais, mas são os simples que tornam tudo mais especial.
   A escrita da autora é cativante. Seu livro, relançado pela Geração no início deste ano, rendeu lágrimas e lágrimas. Ela instiga e intriga o leitor até a última página. Não preciso dizer o quanto me envolvi quando reparei que a história seria narrada por uma criança, não é?
   O mais lindo talvez que eu encontrei na leitura foi a falta de exigência do menino. Explicarei melhor: A autora não escreveu um mini-adulto, entendem? Ela escreveu uma criança com medo e sonhos de 11 anos, porém, com uma mentalidade mais formada sobre suas limitações. Adoro essa temática e deve ter sido por isso que, mesmo tanto tempo depois, ainda sinto falta desta história.
   Recomendo para todos aqueles que choraram e se envolveram com A culpa é das estrelas. Só  que desta vez, é narrado do ponto de vista de uma criança. Não espere uma história narrado por um adulto. Agora é a vez de uma criança conquistar seu coração e fazê-lo acreditar que a durabilidade da vida não é contada em anos, e sim, em momentos.
“Este é o meu livro. Iniciado em 7 de Janeiro e terminado em 12 de Abril. É uma coletânea de listas, histórias, fotos, perguntas e fatos. É também a minha história.”

12 comentários:

  1. cara deve ser um livro mt fofo *u*
    eu acho a capa linda, e todas as resenhas positivas só me dão vontade de ler mais. porém no momento n vou ler pq tenho mt coisa na fila pra ler aqui em casa.
    Seguindo o Coelho Branco

    ResponderExcluir
  2. A capa é muito fofa e a história parece incrível. Eu li A Culpa é das Estrelas e faço parte da minoria que não gostou tanto assim do livro. Me emocionei um pouco mais com o filme, eu acho. Não sei o motivo, mas não achei tão extraordinário como todos diziam, acho que a culpa foi das expectativas, hahaha. Mas o diferencial desse parece ser justamente o fato de ser narrado por uma criança, o que torna tudo ainda mais sensível e emocionante.

    ResponderExcluir
  3. Chorei praticamente do começo ao fim lendo esse livro. É uma história linda e emocionante. <3

    ResponderExcluir
  4. Nossa esse livro deve ser lindooo, parece ser bem comovente deve nos arrancar lagrimas assim como a culpa e das estrelas, é bom os livros abordarem esse tipo de doença para ficarmos mais conscientizados, ameei mto lindo a resenha bjuus

    ResponderExcluir
  5. Hei Babs!
    Ahh, ok, a Editora estava enviando esse livro com um par de lenços. Sou sincero a dizer que já quis na mesma hora ne? Todas as resenha que vi falam dessa emoção e das lágrimas no fim. To com a promessa de ganhar. Espero lê-lo esse ano ainda *-*

    Abraços
    David Andrade
    http://www.olimpicoliterario.com/

    ResponderExcluir
  6. Sinceramente não achei A Culpa é Das Estrelas tudo aquilo que dizem (me matem!). Com certeza a proposta é boa, adorei a protagonista, mas as ironias e brincadeiras me pareceram um tanto forçadas demais. Como adoro essa temática, acho que Como Viver Eternamente seria mais indicado para mim. Sempre me emociono com histórias onde uma criança é o narrador, e apesar de não ler muitas, todas elas são comoventes e marcantes pra mim. A premissa do livro me chama muita atenção, e também gosto do fato de ele ser construído como um diário. Fiquei bastante interessada na leitura!

    ResponderExcluir
  7. Lembro desse livro como se fosse ontem. Lembro o quanto me marcou e o quanto fiquei entregue a narrativa. A menção ao ACEDE é mera ocasião, pelo tema em sim, mas vejo várias diferenças positivas entre eles. Sam é um garoto a frente da sua idade, ele se torna mais maduro ao encarrar os fatos do que muitos adultos. Isso o torna especial e cativante, pelo menos pra mim :P

    beijos,

    Amy - Macchiato

    ResponderExcluir
  8. Olá! Não conhecia esse livro e além de adorar a capa e a resenha, achei a proposta dele bastante interessante. Já li alguns que tratam desse tema, mas cada um tem um toque diferente que o torna único. Creio que irei gostar bastante quando puder lê-lo.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Oi, tudo bem?
    Olha, eu fiquei surpreso com esse livro. Achei o enredo super interessante e acho bem legal alguns autores abordarem o câncer. Não conhecia a autora mas já adicionei em uma lista para poder ver de perto a história. O que me incomodou um pouco foi por ser em forma de diário, não curto muito.

    ResponderExcluir
  10. Oi, tudo bom?
    Adorei a sua resenha, o livro me parece ser ótimo, tenho certa vontade de ler ele, e já estou preparada para as lagrimas, creio que o livro irá nos ensinar muito.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  11. Confesso que esse não é o tipo de livro que gosto de ler. Sempre fico com uma ressaca daquelas quando pego uma história densa como essa. Ler algo em que vemos o sofrimento e desesperança de uma criança é pesado demais. Apenas 11 anos e já sabe que qualquer luta será em vão é uma carga pesada demais. Enfim, nesse momento não o leria, mas em um futuro bem distante, sim!

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  12. Sou muito curiosa pra ler esse livro já há algum tempo e o Sam parece ser o meu tipo de personagem. Eu aqui com 21 anos não sei se teria a maturidade dele pra enfrentar a doença.
    E capa linda hein?

    Bjs

    ResponderExcluir

Post Top Ad

Instagram