Post Top Ad

27 agosto

{Resenha #88} Os Segredos de Colin Bridgerton - Julia Quinn

by , in
 Oi, oi pessoas \o/ 
Hoje eu vim aqui (em menos de cinco dias lol) trazer a resenha de um livro que foi muito aguardado pelos românticos de plantão. Vamos conhecer mais o nosso amado Colin Bridgerton?
Esse é provavelmente o ultimo post do mês. Mais uma vez os participantes do Top Comentarista ficam felizes haha. 

Editora: Arqueiro
Páginas: 336

Ano: 2014
Nota: 3/5
Há muitos anos Penelope Featherington frequenta a casa dos Bridgertons. E há muitos anos alimenta uma paixão secreta por Colin, irmão de sua melhor amiga e um dos solteiros mais encantadores e arredios de Londres.
Quando ele retorna de uma de suas longas viagens ao exterior, Penelope descobre seu maior segredo por acaso e chega à conclusão de que tudo o que pensava sobre seu objeto de desejo talvez não seja verdade.
Ele, por sua vez, também tem uma surpresa: Penelope se transformou, de uma jovem sem graça ignorada por toda a alta sociedade, numa mulher dona de um senso de humor afiado e de uma beleza incomum.
Ao deparar com tamanha mudança, Colin, que sempre a enxergara apenas como uma divertida companhia ocasional, começa a querer passar cada vez mais tempo a seu lado. Quando os dois trocam o primeiro beijo, ele não entende como nunca pôde ver o que sempre esteve bem à sua frente.
No entanto, quando fica sabendo que ela guarda um segredo ainda maior que o seu, precisa decidir se Penelope é sua maior ameaça ou a promessa de um final feliz.
Em Os segredos de Colin Bridgerton, quarto livro da série Os Bridgertons, que já vendeu mais de 3,5 milhões de exemplares, Julia Quinn constrói uma linda história que prova que de uma longa amizade pode nascer o amor mais profundo.
 Essa sinopse realmente conta tudo haha
Como já lemos acima, Colin e Penelope se conhecem a anos, mas suas vidas são completamente diferentes. 
Penelope sempre tão comentada por suas roupas feias e corpo fora do padrão se tornou uma protegida da família Bridgertons. É a melhor amiga de Eloise e desde sempre completamente apaixonada por Colin. 
Colin é o terceiro dos filhos ( por isso seu nome inicia com a letra C), vive viajando e sempre que pode escapa de sua mãe e seus assuntos sobre casamento. 
Ambos não se casaram, e agora com 28 e 33 anos voltam a se encontrar em Londres, que está mais agitada do que nunca.
Ele ainda pode se casar, mas ela já é considerada  e considera-se uma solteirona, por isso vai aos bailes apenas para apreciar as danças.
Colin nunca se apaixonou, Penelope nunca criou esperanças até que... 
Primeiramente quero que saibam que diferente do que eu disse nas três primeira resenhas dos livros dessa série, NÃO é possível ler esse livro sem ter lido os três primeiros volumes dela. Os acontecimentos giram em torno do que já ocorreu, e se você não leu os três primeiros receberá muitos spoilers. 
 O tão aguardado volume da série foi o que mais me decepcionou. O livro que vem com a mesma proposta dos anteriores não me prendeu. 
A história de Colin e Penelope, mesmo que antiga, linda e encantadora não tem aquele algo a mais. Mesmo tendo algo a mais, tão inimaginável que vai fazer todos ficarem de boca aberta. 
O fato de Penelope sempre ter sido julgada pela sociedade e apaixonada por um dos homens mais cobiçado dela é interessante, mas a forma como o romance foi se desenrolando acabou... sem graça.
Colin que depois de Benedict é meu favorito continua com sua forma encantadora de levar a vida, mesmo com seus problemas interiores, me fez sorrir em quase todas as páginas.
"Imaginou-se dizendo algo insolente e cômico, como o sujeito brincalhão que tinha a reputação de ser. Mas, ao eliminar a distância quase inexistente entre eles, percebeu que não havia palavras que pudessem captar a intensidade do momento."
Nesse livro finalmente podemos conhecer um pouco mais  Lady Whistledown, e ela me surpreendeu muito!

O que eu mais gostei nesse livro foi que a autora abriu espaço para que personagens secundários brilhassem. Não tivemos uma história girando apenas em torno daquele casal e sim com participações importantíssimas de personagens que durante os primeiros livros deram o que falar. 
"- Ouça : o amor cresce e muda todos os dias. Não é como um raio que cai do céu e transforma você num homem diferente de forma instantânea."
Em suma, o livro vem com uma escrita leve e um romance simples. Uma boa leitura para os fãs de romance de época. E se preparem para grandes revelações. 

Top Comentarista de Agosto!
25 agosto

{Resenha #87} Branca de Neve Tem Que Morrer – Nele Neuhaus

by , in
Oi, oi pessoas!
Gente do céu, eu to sumida demais! Estou me sentindo péssima, sério, acreditem em mim. 
Não estou conseguindo conciliar o blog com a escola, trabalho e VESTIBULAR. Socorro! Quando foi que tudo ficou tão perto? O Enem já ta aqui do lado. 
Enfim, hoje eu vim com a resenha de um livro que eu li na Maratona #EUSOUDOIDEIRA. E só fiz a resenha agora. Mas vamos lá!

Editora: Jangada
Número de Páginas: 472
Ano: 2012 

Nota: 5/5


Tobias Sartorious acaba de ser libertado da prisão onde esteve por dez anos. Há onze anos, ele fora acusado de assassinar duas garotas, cujos corpos jamais foram encontrados. Apesar de ter sido acusado, Tobias não consegue se lembrar do que aconteceu na fatídica noite. Ao voltar para sua cidade, depara-se com as mudanças: a separação de seus pais, as dívidas contraídas e o estado lamentável de seu sítio. Não bastasse isso, a cidade parece estar revoltada com seu retorno. Não muito longe dali, Pia  Kirchhoff e Oliver Von Bodenstein precisam solucionar dois casos: o de um esqueleto encontrado e a tentativa de assassinato de uma mulher, empurrada de uma passarela em cima de um carro em movimento. Ao descobrirem que a mulher é Rita Cramer, mãe de Tobias, os inspetores vão até a pequena cidadezinha, onde mais um caso parece se desenrolar: uma nova garota desaparece, em situações muito semelhantes às de onze anos antes.
Numa cidade localizada no interior da Alemanha , uma ossada é encontrada dentro de um tanque de combustível vazio. No mesmo tempo, volta a cidade Tobias Sartorius, que ficou onze anos preso por ter assassinado duas ex-namoradas Laura e Stephanie (esta ultima ficou mais conhecida como "Branca de Neve". As acusações feitas são tudo o que Tobias possui,já que ele não se lembra de nada que ocorreu naquela noite.
Agora de volta a cidade ele tenta reconstruir sua vida, mas não é nada fácil. As pessoas não acreditam na sua possível inocência. Apenas Amelie, uma bela garçonete muito, muito parecida com a falecida Branca de Neve. 
E então nos vemos no meio de uma encruzilhada. Uma ossada é encontrada, uma tentativa de assassinato é feita.  Pistas de um passado, oportunidades para um futuro.
 O que Tobias fez naquela fatídica noite? Ele é realmente o assassino? Quem é o assassino?

Esse livro é simplesmente... uau! Já iniciamos com uma premissa incrível. Não sabemos se Tobias é mesmo o assassino, e durante a leitura surgem tantas oportunidades que você começa a duvidar de si mesmo haha.
Durante toda a história ficamos envolvidos em um mistério cheio de pistas, e cada pista te leva pra outra pista. 
A narrativa feita em terceira pessoa é sensacional! Consegui entender todos os envolvidos na história e isso e isso foi fundamental, pois fiquei mais envolvida com ela. As possibilidades são enormes e você chega a conclusão de que naquela cidade todos tem um bom motivo para cometer um assassinato.
"... Kitarô trazia dentro de si uma força extraordinária, luminosa, que enchia de esperança os que sofriam com a dor, o abandono e o medo.”
Com personagens bem elaborados, podemos acompanhar todo o caso de vários ângulos. 
Uma hora você os ama e na outra quer que a autora se livre deles. Entre todos os personagens Thies foi o que mais me encantou. Ele é autista (mesmo que a autora não utilize essas palavras) durante a história a autora vai deixando vestígios sobre o caso dele. Ele é um personagem encantador que te prende do inicio ao fim.

                                                      "Persistir. Gosto dessa palavra.
                                                                    Eu persisto."
Fiquei impressionada com a história e em como a leitura fluiu naturalmente nessas 472 páginas. 


Esse é o quarto livro da série Bodenstein & Kirchhoff, mas não é necessário que se leia os livros anteriores.
Recomendo muito esse livro! Um ótimo suspense policial de tirar o fôlego.


                                                               Top Comentarista de Agosto!
19 agosto

{TAG} Palavras Cruzadas

by , in
Oi, oi pessoas!
O fluxo de postagens aqui está fraco em. Estou tentando mudar um pouco da minha rotina para que tenha pelo menos três post semanais aqui. Bom, o post de hoje é uma tag que eu achei muito divertida! Vamos ver minhas respostas na Palavras Cruzadas?

1. Vox Populi (um livro que recomendaria para todo mundo).
Um livro que eu recomendaria para todo mundo? Acho que A Maldição do Tigre. Eu vejo muitas pessoas que não gostaram da saga pelo fato dela abordar o romance de uma forma um tanto melosa, mas quem leu toda a saga sabe o quanto é recheada de história, cultura. Conhecer a Índia foi algo incrível. Eu recomendo muito esse livro. 

2. Maldito plágio (um livro que gostaria de ter escrito).
Okay. Existem milhares de livros incríveis com universos fantásticos que me fazem suspirar. Mas olhem para Nárnia. Vejam esse mundo, essa Terra, as histórias, os personagens. Respirem o ar de Nárnia. Eu queria ser criativa ao ponto de criar algo assim... tão grande. 

3. Não vale a pena derrubar árvores por causa disto.
 Essa é uma afirmação um pouco complexa. Mas acho que os últimos três livros de Beijada por um Anjo deveriam ter poupado algumas árvores.     

4. Não é você, sou eu (um livro bom lido na hora errada).
 Julieta. Talvez, caso eu venha reler o livro um dia eu possa enxergar um novo lado que eu não consegui quando o li. Eu estava exausta de livros com flash back e nesse livro o que mais temos é isso. 


14 agosto

{Resenha #86} O Teste - Joelle Charbonneau

by , in
Oi, oi pessoas! 
Hoje eu vim aqui para resenhar um livro que eu estava muito ansiosa para ler que é O Teste. Uma distopia muito falada que está dividindo opiniões por ai. 

O Teste
Editora: Única
Ano: 2014
Páginas: 320
Nota: 3/5
No dia de formatura de Malencia ‘Cia’ Vale e dos jovens da Colônia Cinco Lagos, tudo o que ela consegue imaginar – e esperar – é ser escolhida para O Teste, um programa elaborado pela Comunidade das Nações Unificadas, que seleciona os melhores e mais brilhantes recém-formados para que se tornem líderes na demorada reconstrução do mundo pós-guerra. Ela sabe que é um caminho árduo, mas existe pouca informação a respeito dessa seleção. Então, ela é finalmente escolhida e seu pai, que também havia participado da seleção, se mostra preocupado. Desconfiada de seu futuro, ela corajosamente segue para longe dos amigos e da família, talvez para sempre. O perigo e o terror a aguardam. Será que uma jovem é capaz de enfrentar um governo que a escolheu para se defender?
Malencia, ou Cia, mora na colônia Cinco Lagos e está prestes a se formar no ensino médio. Ela tem um sonho: Ser escolhida para O Teste, provas elaboradas pelas Nações Unificadas para os melhores alunos de cada colônia. E assim poderão entrar na faculdade.
Mas os escolhidos não poderão retornar para suas casas. Serão resignados parar outras colônias, onde seus serviços serão úteis.
No dia do Teste, tudo que Cia espera é ser escolhida. Seu pai foi um dos que passaram pelo Teste, e assim como previsto, Cia e três amigos são convocados para participar. E mesmo se não quisesse, deveria ir.  Pois quem nega participar do Teste é considerado um traidor. E a sentença é de morte.
No dia em que descobre que foi escolhida, seu pai conta a ela sobre O Teste. E tudo que ela deseja está em jogo, assim como sua segurança.
E agora ela parte para esse mundo novo onde O Teste é sua prioridade. Com um futuro incerto e sem saber em quem confiar Cia sabe: 
Falhar não é uma opção.


A Trilogia O Teste lançada pela Editora Única é um dos grandes destaques do ano da editora. É uma distopia emocionante!
A história começou fraca, e a premissa é a mesma de todas as distopias que tanto conhecemos. Não pude deixar de comparar o primeiro livro com o primeiro livro da Trilogia Divergente.
Cia apesar de ser determinada e saber o que quer, é muito insegura e isso acaba deixando a leitura arrastada no inicio da história, mas quando nos aproximamos da metade do livro a leitura começa a fluir. Uma tensão de tirar o fôlego toma conta do livro e você não consegue tirar os olhos dele.
Cia amadureceu muito no decorrer da história e isso é incrível! Sua insegurança deixou espaço para uma pessoa determinada a conseguir o que quer.
Os outros personagens são bem cativantes, e deixam a leitura mais gostosa.
A narrativa é boa. Tranquila e simples. Em primeira pessoa, conseguimos sentir tudo que Cia sente (realmente tudo).
        "Ele me diz que os maiores fracassos em geral vêm antes das maiores descobertas. Que não importa o que aconteça, eu nunca devo ser desencorajada. Que eu aprenda com meus erros e tudo ficará bem. "
A forma como a autora consegue demonstrar a devastação da natureza, foi algo que me chamou muito a atenção. Pois realmente estamos caminhando para esse futuro triste (inclusive passei raiva ontem vendo um funcionário do McDonalds gastando litros e litros de água lavando a calçada cheia de folhas). 

Esperava mais de O Teste. Comecei o livro com muitas expectativas e confesso que algumas não foram atendidas. Mas em suma, foi uma leitura agradável e emocionante. Que em partes me mataram de raiva e em outras me deixaram muito curiosa com vontade de saber logo o que iria acontecer.
Recomendo o livro. É uma Distopia boa, que tem tudo para ficar melhor. Aguardo ansiosamente o segundo livro e as evoluções que a história terá. 

Top Comentarista de Agosto!
10 agosto

Top 5: Pais Literários

by , in
Oi,  oi pessoas!
Cinco dias sem postar, eu sei, eu sei. Gente, culpem por favor a minha internet. Faz mais de uma semana que eu estou tendo problemas com ela.
Mas falando de coisa boa... Hoje é dia dos papais! E eu vim falar de cinco pais literários que são amados por muitos leitores, inclusive por mim. Vamos lá?

                                                           

5º Lugar: Steve Miller - A Ultima Música
Quem leu o livro sabe como Steve tentou o tempo todo manter uma relação saudável com Ronnie, e ao mesmo tempo conseguia dar atenção ao caçula Jonah. 
Um homem forte que pensa nos filhos o tempo todo. 
Eu me emocionei muito lendo esse livro. E mesmo não sendo fã do tio Nick, ele está de parabéns por essa obra incrível.












4º Lugar: Mr. Lancaster - A Culpa é das Estrelas
Mr. Lancaster é simplesmente um homem encantador. Não deixa de ser engraçado em momento algum. Sempre atencioso atendo às necessidades da Hazel.  Além de ser um ótimo pai, é também um ótimo marido <3 
É meu segundo personagem favorito do livro. 











 3°Lugar: Macon Ravenwood - Dezesseis Luas
Eu sei, eu sei... Macon é um tio. Mas vamos lá pessoal, relevem. Ele mais pai que muitos pais. Não podia faltar aqui na listinha. Macon é aquele tipo de pai que quem vê por fora pensa que é bravo e chato, mas que na verdade só quer o melhor pro filho. Tudo que esse homem fez, nossa! Eu tenho uma admiração incrível por esse personagem. 









2° Lugar: Shalom Singer - A Seleção
Eu amo esse personagem e nunca vou concordar com o final dele na trilogia. 
Um homem carinhoso que apoia os filhos em tudo. 
Ele é revolucionário (definitivamente). É de grande importância na trilogia, talvez não tão aprofundado, mas eu o admiro muito. 






1° Lugar:
 Philip  Blake - The Walking Dead
Philip é um pai extremamente... pai. Mesmo passando por tantas dificuldades, em meio a uma invasão zumbi, não deixa de dar carinho e atenção a sua filha. Philip é um personagem que muitos detestam. Eu o deteste. Mas gente, mesmo sendo um monstro de pessoa ele é um ótimo pai. E nas últimas páginas do primeiro livro eu me emocionei muito. Porque eu tive certeza que por trás desse personagem frio e duro, existe um pai, preocupado, dedicado. Que não merece passar tudo que passou. 







Bom pessoas. É isso. Eu quis fazer um post que tivesse relação ao dia dos pais. Um feliz dia dos pais para os papais de vocês, para os que estão perto, para os que estão longe, para os que são estrelinhas. Feliz dia dos pais para meus leitores papais, sei que existem haha. 

Top Comentarista de Agosto!
07 agosto

{Textualizando} Ler ouvindo música

by , in


Oi, oi pessoas!
Vejo sempre nos blogs amigos listas de músicas para se ler com livros. Ai eu fiquei pensando... Apesar de amar ler ouvindo música, sou uma pessoa que quase nunca muda as músicas de acordo com os livros.
Amo essa combinação maluca de som e imagem. Fora que se você consegue ler ouvindo música, você tem uma capacidade de concentração maior.
Algumas pessoas preferem músicas lentas, outras as mais agitadas, mas eu, eu escuto de tudo.
Às vezes sem nem perceber, a música tem tudo a ver com a parte do livro que eu estou lendo. Isso é fantástico.
Musica não é barulho, talvez você não consiga ler ouvindo musica pelo fator altura. Se a música está muito alta você provavelmente irá prestar mais atenção nela do que no texto que está no livro.
Ouça algo que você já conheça, independente da língua. Pois quando a música é nova paramos para ouvi-la, não é? Então se a música já é conhecida você não sentirá essa necessidade.
Você pode atualizar as músicas a cada livro que ler, ou esperar dar aquela enjoada básica e trocar.
Ler ouvindo música além de treinar o cérebro é ótimo para aquelas pessoas que lêem em lugares movimentados ou tem uma família agitada. Você pega seu livro, aperta o play na sua lista e está em um mundo totalmente novo, onde quem escolhe quando sair é você.
05 agosto

{Resenha #85} Seis Anos Depois - Harlan Coben

by , in

Oi, oi pessoas!
Hoje eu vim falar de um livro que eu amei! Seis Anos Depois do Harlan Coben. Eu amo esse homem tanto. Ele escreve incrivelmente bem. E estará na Bienal de São Paulo esse ano. Adivinhem quem vai estar lá? É. Não sou eu. 


Editora: Arqueiro
Ano: 2014
Páginas: 272
Nota: 4/5
Jake Fisher e Natalie Avery se conheceram no verão. Eles estavam em retiros diferentes, porém próximos um do outro. O dele era para escritores; o dela, para artistas. Eles se apaixonaram e, juntos, viveram os melhores meses de suas vidas. E foi por isso que Jake não entendeu quando Natalie decidiu romper com ele e se casar com Todd, um ex-namorado. No dia do casamento, ela pediu a Jake que os deixasse em paz e nunca mais voltasse a procurá-la. Jake tentou esconder seu coração partido dedicando-se integralmente à carreira de professor universitário e assim manteve sua promessa... durante seis anos. Ao ver o obituário de Todd, Jake não resiste e resolve se reaproximar de Natalie. No enterro, em vez de sua amada, encontra uma viúva diferente e logo descobre que o casamento de Natalie e Todd não passou de uma farsa. Agora ele está decidido a ir atrás dela, esteja onde estiver, mas não imagina os perigos que envolvem procurar uma pessoa que não quer ser encontrada. Em Seis Anos Depois Harlan Coben usa todo o seu talento para criar uma trama sensacional sobre um amor perdido e os segredos que ele esconde.

Jake Fisher é um professor universitário que foi em um retiro para escritores concluir sua tese. Lá ele conhece Natalie Avery, uma artista que está em um retiro próximo dali. Os dois logo se apaixonam e ali começa uma história de alguns meses, até que Natalie termina com Jake e decide que irá se casar com seu ex-namorado Todd (mas como isso Bárbara? Ela não é perdidamente apaixonada pelo Jake?), Jake também pensa como vocês e por isso não acredita no que sua amada diz.  No dia de seu casamento, Natalie pede para que ele a deixe em paz e nunca mais volte a procurá-la. E ele concorda com ela prometendo a deixar em paz.
Seis anos depois, sem nenhuma noticia de Natalie, Jake vê uma noticia no computador sobre a estranha e misteriosa morte de Todd (marido de Natalie).
E então, ele resolve que está na hora de quebrar a promessa que fez à anos atrás e começa a procura por Natalie, indo ao enterro de Todd.
Quando chega lá, não encontra sua ex-namorada e sim outra viúva com filhos. Ele parte em busca de informações de Natalie, mas ninguém sabe do que ele está falando. 
Quem é Natalie? Quem é Jake? 
Ninguém sabe. 
Agora ele está em busca de respostas e não vai desistir delas, mas o que Jake não sabe é que procurar uma pessoa que não deseja ser encontrada é difícil, e perigoso. 

Harlan, Harlan, esse homem não cansa de me surpreender. Suspense se tornou um dos meus gêneros literários favoritos! E olha que eu sou bem do estilo menininha que ama romance.
A narrativa é muito boa e rápida. Você se envolve de um jeito incrível com a história. Você fica tentando prever o que acontecerá e desvendar todo o mistério que está por trás da vida de Jack. Você se sente parte da história.
A narrativa é bem detalhista, então os lugares, os personagens, as situações são muito bem descritas. Peguei-me em muitos momentos parada imaginando como eram as feições de Jack. E não é só porque é um mistério que não tem partes engraçadas. Dei risadas também.

“Esse é o problema de se apaixonar. A pessoa começa a falar igual a uma letra ruim de música country.”

A trama é cheia de mistérios novos a cada capitulo, claro que o autor não foge do principal, mas sempre te dar coisas novas com o que se preocupar.
Jack me conquistou. É um homem inteligente, apaixonado, dedicado e um ótimo narrador! Eu prefiro livros narrados em terceira pessoa, mas com a narrativa de Jack eu não senti a necessidade de saber o que os outros estavam pensando.
Em certa parte do livro você para e pensa: Será que ele cara não é louco? Será que ele não imaginou isso tudo?

"Lembro-me de achar que ela tinha um rosto lindo, suave."

O final é surpreendente! Senti que ficaram algumas coisas abertas, mas nada que atrapalharam o final que ficou completamente convincente. 
 
Top Comentarista de Agosto!Recomendo esse livro, primeiro porque ele é do Harlan (sim sou alucinada por esse homem), segundo porque é um ótimo suspense com poucas páginas. Que te prende do inicio ao fim e no final te deixa de boca aperta. 

Post Top Ad

Instagram